Secretaria de Saúde pede a colaboração da comunidade no combate ao Aedes aegypti

A Administração Municipal, através do Setor de Vigilância Ambiental da Secretaria de Saúde, informa o boletim do Programa Estadual de Controle e Vigilância sobre o mosquito Aedes aegypti (transmissor da dengue, zica vírus e chikungunya). De acordo com o Setor, o município apresenta um número preocupante com relação à presença do inseto, com o índice de infestação em 4,6% (considerado de alto risco), sendo que o ideal é que fique abaixo de um.

A equipe da Vigilância Ambiental criou uma página no facebook (Dengue Jóia), para a divulgação do trabalho realizado sobre a prevenção do Aedes e orientações à comunidade.

A Secretaria de Saúde pede que cada um vistorie sua residência periodicamente e elimine os possíveis criadouros do mosquito, pois combater o Aedes é um dever de todos. Com o empenho e a participação efetiva da comunidade podemos ser mais contra este mosquito.

Cuidados básicos que evitam a proliferação do Aedes:

  • Inspecionar a propriedade rural ou o pátio da sua casa e identificar locais de risco para proliferação do mosquito. Monitorar possíveis criadouros semanalmente;
  • Se houver plantas ornamentais que acumulam água, inspecionar e aplicar larvicida se houver água parada;
  • Descartar as embalagens de insumos em locais apropriados, cobertos e secos;
  • Inspecionar os pesqueiros desativados e barragens;
  • Checar se cisternas, poços ou tambores para água estão tampados;
  • Inspecionar calhas e telhados;
  • Bebedouros de animais também devem ser checados, principalmente, se pouco utilizados. Se encontrar larvas ou pupas nestes locais, os bebedouros devem ser escovados e a água trocada, no máximo a cada cinco dias;
  • Evitar deixar baldes, carrinhos de mão e outros utensílios que acumulam água ao relento;
  • Inspecionar todas as áreas da propriedade, inclusive reservas legais, e retirar dos locais descobertos pneus velhos, vasilhames, garrafas, latas ou qualquer outro objeto descartado que possa acumular água;
  • Cavidades em cercas de pedra, muros, pedras, árvores e outros devem ser tampados com barro ou cimento, de modo a evitar que acumulem água.